sábado, 24 de dezembro de 2011

Mensagem de Final de Ano

Vou postar um texto de um grande amigo, que nos caminhos inusitados da vida,  nos encontramos. As coincidências não estão só na mesma data de aniversário, no mesmo gosto musical, mas em outros acontecimentos de nossas vida. E estamos sempre a nos encontrar, ele some, eu sumo...a gente se reencontra e aprende um com o outro...
Com carinho eu agradeço a sua amizade e compartilho a mensagem recebida...





"... em primeiro de Janeiro do ano 46 A.C., o governador romano Júlio César decreta o Dia do Ano Novo e dá início á comemoração ocidental também chamada de Réveillon, palavra de oriunda do francês réveiller que significa “despertar”.

Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões e representante da prudência. Esta divindade alegórica possui duas faces – uma voltada para frente (visualizando o futuro) que se mostra mais bela e virtuosa à medida que o ser eleva-se e outra voltada para trás (visualizando o passado) com uma expressão madura e calma. Este curioso personagem de dois rostos da mitologia romana é capaz de trazer algumas reflexões de como devemos analisar o passado e o futuro para, quem sabe, traçarmos uma nova estratégica para alcançar a renovação necessária para começar mais um ano.

A celebração do Natal e o Novo Ano se tornou um marco nas nossas vidas, alguns ficam felizes e fraternos quanto para outros não representa mais que um marco temporal. Alguns fazem questão de vestir branco, de comer uvas, pular ondas e vão-se criando superstições e simpatias. Mas, do ponto de vista das nossas crenças, será que estes costumes e a simples mudança no calendário define uma vida melhor? Com “muito dinheiro no bolso e saúde para dar e vender”?

Estouram-se os fogos e champagnes, o primeiro dia surge regado a alegria, esperanças e promessas. Daí no 2º porém, a vida volta ao normal e se nos descuidarmos cometeremos os mesmo erros e só lembraremos das promessas quando chegar um “Ano Novo", de novo. Já diz aquela música do Paulinho Moska ... "Tudo novo de novo; vamos nos jogar de onde já caímos ...".

Se no coração, o homem velho prossegue governado pelo ontem, as melhorias não acontecerão de fato e ficaremos estacionados em eterno Velho Ano, passado.

Não existe uma data milagrosa que reverta ou modifique o processo de nossa existência. Os anos sucedem-se com precisão matemática, mas os dias são sempre novos. Dispomos de 365 ocasiões de aprendizado e recomeço anualmente, quantas oportunidades de renovação possui a nossa existência? Os minutos são generosamente numerosos e ao contrário do que parecem, não são gratuitos, pois nos oferecem - de ordinário - um “despertar” de réveillon pode acontecer todos os dias do ano, sem o direito ao Especial do Roberto Carlos de final de ano.

Que tal conservarmos o passado somente no que for bom e justo, belo e nobre, não guardando as sombras e erros do pretérito?! Eu realmente acredito que temos precisamente o que necessitamos e nos é suficiente,
mas para muitos isso não basta e por isso erramos, nos enganamos e lá vem o Velho Ano voltando para o presente. Ninguém progride sem renovar-se, sem abandonar as bagagens inúteis.

Que tal colocamos nas mãos somente as boas sementes e frutos que concebemos nas nossas vidas para o Novo Ano que estar por vir de uma reflexão profunda nesta Natal que se apresenta?!

Se neste ano de 2011 não sobrou tempo, agradeça por suas mãos estarem ocupadas, mas lembre-se que cada um recebe conforme suas obras. Confesso que esta frase, apesar de raciocinada me dói o coração, mas
como Juno, vou olhar pra frente. Algumas sementes precisam ser não só lançadas, mas cuidadas, trabalhadas. Seja no trabalho, com a família, com quem compartilhamos a nossa vida e ao próximo.

Mas, ainda existem mãos ociosas ... hoje muitos estão dormindo, não porque repousaram tarde ou excederam-se nas festividades, dormindo diante da vida. Ainda não acordamos todos para as obrigações de fazer algo em benefício do progresso coletivo. Mantemos os olhos abertos, mas a alma deitada.

Para ilustrar e parafrasear também replico uma história que recebi por e-mail : AMOR-PERFEITO

Um amante da natureza adquiriu grande porção de terra, contratou jardineiros e decidiu instalar um maravilhoso jardim. Em sua mente idealizou flores em meio a lençóis de verdura e árvores exóticas.
Romântico, imaginou cores variadas em ramalhetes perfumados, ao lado de árvores grandes e pequenas, com flores e frutos em abundância. Não mediu esforços nem recursos.

Consultou entendidos de toda sorte, pois desejava que o seu jardim se tornasse um lugar extremamente agradável, onde as pessoas pudessem respirar ar puro, perfume e ficassem felizes com a beleza. Esperava
que artistas se inspirassem para criar obras lindíssimas e que os poetas nele encontrassem inspiração para versos imortais.

Transcorrido o tempo, foi visitar o jardim, cogitando de como seria o dia em que pudesse ofertá-lo ao público. Qual não foi a sua surpresa, ao descobrir que as flores não haviam florescido, nem as árvores
frutificado. Tudo parecia dormir, como num encantado conto de fadas.Arbustos, árvores e flores definhavam e pareciam morrer.

Foi então que, indagado das causas, o carvalho disse que estava morrendo porque não podia ser tão majestoso e alto quanto o pinheiro. Já o pinheiro murchava porque não conseguia dar uvas como a parreira e
esta se mostrava encolhida e triste, por não poder desabrochar como a roseira. Todos tendiam a invejar o porte, a esbelteza, a beleza do outro e sua capacidade de florir ou frutificar. Em meio a tanta lamentação, o homem descobriu, no entanto, uma planta que florida eviçosa. Era o amor-perfeito, que lhe disse: “supus que quando fui plantado, você queria um amor-perfeito. Se quisesse uma parreira, um carvalho ou um pequeno arbusto os teria plantado em meu lugar. Então, se não posso ser ninguém além de eu mesma, tentarei ser o que sou da melhor maneira possível.”

Então...é o que desejo a vocês que acompanham esse pequeno blog...
Que o caminho seja percorrido ao seu tempo... há tempo de calar e de parar, mas há também o tempo de falar, agir e amar... Cada coisa em seu lugar, o passado lá atrás, servindo como um livro de aprendizados e o futuro, em cada minuto,  uma oportunidade de evolução e ação perante a vida!

Feliz Natal e um 2012 renovador!

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More